1 – Mindfulness

Mindfulness é uma técnica fácil de iniciar para pacificar a mente e que pode ser aperfeiçoada até nos tornarmos mestres no assunto. Mas um passinho já lhe traz resultados imediatos.

Basicamente o conceito essencial de mindfulness é focar sua mente o máximo possível em alguma coisa que esteja acontecendo diretamente a você agora, uma sensação física, palpável, imediata.

O exemplo mais básico é a meditação (mindfulness) na respiração. Simplesmente trazer todo seu foco ao simples ato de respirar. Só isso. Concentre sua mente nisso.

Experimente agora mesmo. Concentre na sua respiração. Longa e profunda. Fique no silêncio. Em segundos estará já sentindo. Segure este estado de paz. Sinta sua consciência se aprofundando, indo em direção ao seu interior.

Foco total na sensação. Sem pensamentos. Sem palavras. Só sensação. Simples assim.

Pode fazer isso com a sensação da água caindo em seu corpo no chuveiro, com o ato de comer ou com a sensação da cadeira, poltrona ou almofada em que está sentado ou sentada.

Faça quantas vezes puder por dia, por quanto tempo puder. Quanto mais, melhor. Gradualmente vai ganhar firmeza na prática.

2 – Meditação

Meditação é parecido com mindfulness. Mas a meditação que será trazida tem um foco além de sua sensação imediata. Na meditação mântrica da japa, você traz seu foco para a transcendência, para o Divino. É um exercício mais profundo, no sentido que a mente se fixa em algo mental/espiritual, não físico.

Mas a ideia é muito parecida. Parar e direcionar a mente com o auxílio de mantras. Pacificar a mente. Um exercício em segurar ou apenas observar o pensamento.

3 – Saúde emocional

Saúde emocional é de fundamental importância para reduzir os fluxos de pensamento. As feridas emocionais demandam sua atenção. Eles assumem prioridade em sua mente, querendo ou não. Assim, as emoções não resolvidas ficam vindo à tona, repetidamente.

Na psicologia tem o termo “ruminando”. Já passou uma noite em claro vendo e revendo uma interação desagradável que teve? O que a pessoa disse, o que você fez, o que deveria ter feito, o que vai fazer…. rodando e rodando?

Por isso é importante a busca pela cura emocional diária. Temos que ficar muito atentos, curando e limpando as emoções mal resolvidas de cada dia.

4 – Dharma

Dharma é a ideia de focar na sua melhor ação, o melhor de você, a resposta mais adequada ao melhor que você tem a dar ao mundo. Totalidade na ação que seu dharma lhe pede a cada momento.

Neste estado, você está inteiramente absorto em algo que lhe fascina. Você está ocupado em fazer, estudar ou vivenciar algo a tal ponto, que todo seu ser está ocupado, no aqui e a agora. No seu aspecto mais puro, é conhecido como “flow”, ou “estado de fluxo”, onde decisões e pensamentos ocorrem na velocidade da luz, sem aparente deliberação. A sensação que se experimenta é de alegria, vitalidade intensa e conexão. Eu chamo isso do estado de anjo, onde você é mais do que um mero ser humano. Neste estado, você está operando no seu pico, fluindo com a vida e expressando sua natureza brilhantemente.

Você tem pensamentos, mas os pensamentos são organizados, saudáveis e úteis. Um estado de entusiasmo, o que se chama o estado exploratório.

5 – Despertar espiritual

O despertar espiritual autêntico traz enorme paz. Quando entendemos quem somos, de onde viemos, para onde vamos, o que ou quem é Deus, por que estamos aqui… tudo se torna mais claro, a mente se acalma.

No fundo nossa confusão toda surge de não conhecer nossa verdadeira identidade. Ao errar neste ponto tão essencial, erramos tudo mais. E o erro traz pensamentos confusos e aflitivos.

Quando focamos na devoção (bhakti), experimentamos o amor, com isso experimentamos paz e bem-aventurança. Quando estamos em comunhão com Deus, sentimo-nos protegidos e seguros, além do corpo material.

No despertar espiritual experimentamos a transcendência, que é pura paz.

Conclusão

Neste texto estão descritas 5 técnicas para lhe ajudar a reduzir o fluxo de pensamentos aflitivos e trazer clareza mental. Cada uma delas faz parte integral da obra “O Caminho 3T: Autoaprimoramento e Autorrealização em Yoga” de Giridhari Das e precisa ser praticada diariamente, por isso elas são chamadas de campos de perfeição. Você vai se aperfeiçoando, se aprimorando cada vez mais, para assim viver cada dia melhor. Experimente e comprove.

______

Texto via: https://bit.ly/3mLkTkK

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *